FIV e FeLV: o que são e como se previne?

Você sabe o que é FIV e FeLV e como prevenir? Neste artigo explicamos tudo para você.
Artigo FIV e FeLV o que são e como se previne- Hospital Veterinário Butantã

Escrito por

Centro Veterinário Butantã

Se você tem um gato de estimação, provavelmente já ouviu essas siglas antes. O vírus da imunodeficiência felina (FIV) e o vírus da leucemia felina (FeLV) assolam felinos no mundo inteiro e podem comprometer seriamente a saúde do seu pet.

Tanto o FIV quanto o FeLV são membros da mesma família (Retroviridae), porém se enquadram em diferentes gêneros e estão associados com diferentes condições que levam à letalidade de felinos. E para te ajudar a proteger o seu pet, explicaremos melhor as diferenças, sintomas e prevenção dessas viroses.

A diferença entre os dois vírus

Ainda que essas duas viroses sejam provenientes da mesma família, algumas características as distinguem, como o tipo de impacto que cada um gera no organismo do animal infectado. Enquanto o FIV é um vírus de imunodeficiência, que compromete o sistema imune e facilita o aparecimento de doenças secundárias no animal, a ação do FelV compromete diversos sistemas orgânicos, podendo desde manifestações oncológicas, como digestivas e até mesmo hematológicas.

A expectativa de vida dos animais adoecidos também se difere de acordo com o tipo de infecção. Enquanto um gato que contrai o FeLV sobrevive em média até dois anos após o diagnóstico, um felino infectado pelo FIV consegue ter uma expectativa de vida maior, desde que o seu tutor tiver alguns cuidados com sua saúde.

Transmissão

A contaminação dos dois vírus se dá através da interação física de um animal saudável com os fluidos de um felino infectado.

No caso do FIV, normalmente o contágio ocorre pelo contato com feridas ou por mordidas, durante episódios de briga ou disputa entre os dois felinos. Mas também pode ser transmitido pela cópula, transfusão sanguínea ou na gestação e amamentação, caso a mãe tenha o vírus.

Já a transmissão do FeLV ocorre a partir do contato com a saliva do animal infectado. Assim, gatos que gostam de se lamber e aqueles que compartilham potes de água e comida têm mais chances de contrair a doença, mas o vírus também está presente no sangue, lágrimas, fezes e no leite.

Sintomas

O FeLV causa sintomas variados e inespecíficos. Alguns dos sinais clínicos decorrentes do vírus são as neoplasias, imunossupressão, desordens hematológicas e síndromes reprodutivas e neurológicas. Mas animais infectados também podem apresentar perda de peso, febre, desidratação, diarreia, conjuntivite e infecções orais.

Já o FIV é um vírus silencioso, cujo grande problema é sua associação ao desequilíbrio do sistema imunológico dos animais. É comum que gatos infectados se tornem mais suscetíveis a outras infecções e ao desenvolvimento de neoplasias. Dessa forma, o FIV propicia infecções secundárias, que muitas vezes são as responsáveis pelas condições mórbidas do animal.

Prevenção

A prevenção desta e outras enfermidades é a melhor saída para garantir a saúde e qualidade de vida do seu gato. Algumas alternativas de proteger o seu pet é através da castração e do controle dos ambientes em que ele circula.

Já existe uma vacina comercial para a prevenção de FeLV, no entanto apenas o seu médico veterinário será capaz de lhe orientar se o seu gatinho será apto para recebê-la. O FIV não possui vacina disponível no Brasil, uma ver que o subtipo que circula no país não é o mesmo que circula em outros países, dificultando a confecção de uma vacina eficaz.

Então, ao adotar um gatinho, leve-o para um check-up em seu veterinário de confiança e se oriente através de consultas regulares. Um profissional especializado é a melhor pessoa para te ajudar a garantir a saúde e segurança do seu pet. E lembre-se: Todos os gatos devem ser testados para FIV e FeLV mesmo que estejam saudáveis!

compartilhe esta publicação!

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email